Header image

Pensando no Futuro

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 22 de maio de 2016 Marcadores: , , , 0 comentários

O gabinete da chanceler federal alemã, Angela Merkel, deu luz verde para o programa de "incentivo ambiental" para a compra de carros elétricos na Alemanha. O subsídio, anunciado em abril pelo governo federal e que passa a valer a partir de agora, tem como objetivo impulsionar o número de veículos desse tipo no país. Compradores de carros puramente elétricos receberão um subsídio direto de até 4 mil euros. Quem optar por um automóvel híbrido, que combina bateria e um motor de combustão, terá direito a 3 mil euros. Além disso, carros elétricos serão isentos de impostos sobre veículos por dez anos.

Os custos do programa, somados em 1,2 bilhão de euros, serão partilhados igualmente entre o governo federal alemão e a indústria automobilística. Os subsídios estarão disponíveis para os compradores até 30 de junho de 2019 – ou até que o total de 1,2 bilhão de euros se esgote. O requerimento do subsídio poderá ser feito tanto por pessoas físicas como jurídicas, através de um portal na internet que será lançado em breve pelo Departamento Federal de Controle Econômico e de Exportações (Bafa, sigla em alemão).

Segundo o vice-chanceler federal e ministro da Economia, Sigmar Gabriel, o programa é vital para o futuro da Alemanha, uma vez que os carros elétricos serão a chave para manter o país em posição de liderança na indústria automobilística europeia. "A crescente demanda desencadeará um investimento importante e necessário para toda a cadeia de abastecimento da área de mobilidade elétrica", declarou Gabriel.

A indústria de automóveis é essencial para a economia alemã, abrangendo um total de 775 mil postos de trabalho e movimentando cerca de 400 bilhões de euros por ano. Segundo dados oficiais, há 25,5 mil carros elétricos e 130 mil veículos híbridos registrados na Alemanha. A soma representa menos de 0,5% do total da frota do país. Com o novo programa, o governo espera que entre 300 mil e 500 mil novos carros elétricos passem a circular.

A meta oficial do Ministério dos Transportes é alcançar a marca de 1 milhão de veículos elétricos na Alemanha até 2020. Em seu portal na internet, a pasta prevê ainda que "será possível evitar o uso de todos os combustíveis fósseis no tráfego urbano dentro de 40 anos".

(Fonte: DW)

Munique

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 15 de maio de 2016 Marcadores: 0 comentários

Munique é a cidade com a qualidade de vida mais alta da Alemanha. Esse foi o resultado de uma pesquisa recente da Mercer, que compara a qualidade de vida em 230 metrópoles do mundo inteiro. Mesmo na comparação mundial, Munique ocupa o quarto lugar, atrás de Viena, Zurique e Auckland.

Munique é uma cidade boa para se viver. Não são apenas os moradores da cidade que sabem disso, mas também o número crescente de turistas que chegam a conhecer o estilo de vida bávaro. A pesquisa da Mercer, publicada no início do ano, também considera Munique a líder em termos de qualidade de vida comparada a outras cidades alemãs. Atrás da capital bávara estão Düsseldorf, Frankfurt, Berlim e Hamburgo. Na comparação mundial, a capital da Baviera obtém resultados excelentes: apenas Viena, Zurique e Auckland estão na frente de Munique (4º). Somente mais duas cidades alemãs conseguiram entrar nas Top 10 – Düsseldorf (6º) e Frankfurt (7º).

Para realizar a pesquisa, expatriados – funcionários enviados para o exterior pela empresa – são interrogados anualmente. Eles julgam a própria morada ou local de trabalho com base em 39 critérios. As cidades alemãs não convencem apenas no aspecto da segurança. “Nas cidades alemãs, existe pouca criminalidade, os processos penais são eficientes e as relações sociais e políticas estão estáveis. Por esse motivo, elas são consideradas seguras e ficam nos primeiros lugares na comparação internacional”, diz Ulrike Hellenkampf especialista da Mercer. Os dados para a atual pesquisa foram recolhidos entre setembro e novembro de 2015.

Para mais informações acesse: http://www.bayern.com.br

(Fonte: Brasil-Alemanha News)

Limpeza Alemã

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado terça-feira, 10 de maio de 2016 Marcadores: , 0 comentários

Dizem que na Alemanha tudo é limpo. Mas nisso os suíços são bem melhores e os asiáticos já nos ultrapassaram de longe. Ainda assim, Peter Zudeick dedica esta coluna à obsessão alemã pela higiene.

Agora ficou difícil. Limpeza, a rigor, é coisa de suíço. A Suíça é tão limpa, que daria até para comer diretamente do chão na rua. Eles escovam as árvores regularmente, dão brilho nas montanhas e esfregam as fachadas das casas. O que é que os alemães têm para contrapor? Bem, digamos assim: os suíços em si são uma versão um tanto exagerada dos alemães. A existência deles não rouba o nosso mérito em questões de limpeza.

Johann Wolfgang von Goethe é minha testemunha: "Se todo mundo varrer diante da própria porta, logo o bairro inteiro estará limpo". Assim escreveu o "príncipe dos poetas", e desse modo não só cunhou uma frase popular, mas expressou uma verdade essencial sobre a identidade alemã. Além da interpretação literal, a frase pode ser entendida como: cuide da sua própria porcaria e não se meta na vida alheia. Mas o ato de varrer faz parte da essência do alemão. "Quando o artesão arruma sua oficina, quando a dona de casa deixa o lar limpo e brilhante, e até varre a rua diante da casa, uma profunda e serena sensação de desencargo invade o ser humano". Essas são palavras do filósofo e pedagogo alemão Otto Friedrich Bollnow.

A limpeza é tão enraizada que, em algumas regiões especialmente limpas da Alemanha, como a Suábia, existe a "semana da limpeza". Trata-se de uma verdadeira instituição. Uma tabuleta com a palavra "Kehrwoche" é pendurada na porta do morador, indicando ser ele naquela semana o encarregado de limpar áreas de uso comum do prédio, como o corredor e as escadas. A limpeza do porão e da calçada também são organizadas. Todos sabem quando é a vez de quem, e o eleito pode contar com a amigável supervisão dos vizinhos. Mas não só a casa, o pátio, a rua e a calçada que têm que estar limpos. Acima de tudo, é preciso cuidar das roupas. Diz o dito popular que "roupa limpa e respeito enfeitam sempre o bom sujeito". Em criança, aprendi a seguinte regra para a roupa íntima: "limpa e inteira". A camiseta de baixo podia ter remendos, ou as meias estarem cerzidas, mas tudo tinha de estar impecavelmente limpo. Imagine acontecer um acidente e a pessoa acabar no hospital. Que vergonha, cair na mesa de operação com a roupa de baixo suja. Nem pensar.

O alemão aprecia o estado puro das coisas. O preceito de pureza para a cerveja é uma tradição alemã. Mas também gostamos de limpeza no sentido figurado, e muito: "Coração limpo e coragem pura ficam bem em qualquer traje". Palavras de um homem devoto do século 13 chamado Freidank.

E quando tudo tem que estar muito limpo e puro mesmo, o alemão usa ainda a palavra Reinlichkeit – "asseio". Asseado é aquele que é especialmente obcecado com a limpeza. Desta forma, para treinar as crianças a largarem as fraldas e usarem o troninho adequadamente, inventou-se a "educação higiênica", a Reinlichkeitserziehung.

Nesse campo, porém, somos forçados a admitir que os coreanos e outros asiáticos estão muito mais à frente. Que adoráveis as fotos de bebês em fila na creche, cada um no seu peniquinho, sentadinhos até intestino e bexiga terem cumprido sua obrigação! Isso, nós nunca vamos conseguir imitar. Uma pena, na verdade.

(Fonte: DW)

Caminhos da Imigração em SC

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado terça-feira, 3 de maio de 2016 Marcadores: , 0 comentários

Divulgar a riqueza cultural, histórica e os atrativos turísticos de municípios de cultura alemã em Santa Catarina é o objetivo da exposição "Caminhos da Imigração alemã", que chega ao Continente Shopping dia 3 de maio.

A associação, que dá nome à exposição, é composta por integrantes dos municípios de Águas Mornas, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio e São Pedro de Alcântara.

A mostra é inédita e possui painéis que contam a história de cada município, fotos e textos sobre seus atrativos turísticos. Além disso, a exposição traz diversos objetos históricos como as curiosas ‘Caixa de casamento’ e a ‘Benção da casa’, itens raros nos dias atuais.

A ‘Caixa de casamento’, segundo o organizador da exposição, Daniel Silveira, naquela época era um presente do padrinho aos noivos. Ali eram guardados em uma caixa um segredo de cada cônjuge que só poderia ser revelado após sua morte. “Tratava-se de uma tradição entre descendentes alemães que cumpriam um ritual envolvendo a caixa. Hoje, lamentavelmente, o ritual não é mais praticado e são raríssimas as caixas que ainda existem em nossa região”, comenta. A caixa da mostra pertenceu a Nicolau Schwambach e Catharina Werlich, colonos moradores da comunidade Rural da Invernada, em São Pedro de Alcântara.

Já a outra curiosidade, a ‘Benção da casa’ era um quadro que trazia o versículo bíblico ‘Deus abençoe nossa casa e os que nela entram e saem’. De acordo com Daniel, a maioria dos quadros foram destruídos durante a Segunda Guerra Mundial na Campanha de Nacionalização no Governo de Getúlio Vargas, quando os alemães e teuto-brasileiros foram discriminados e perseguidos. Outros elementos como cartas antigas, objetos de carpintaria e um toca discos antigo também estarão expostos. A mostra é gratuita e fica até o dia 30 de maio na praça central do empreendimento.

Serviço

O quê: exposição ‘Caminhos da Imigração Alemã’

Quando: de 03 a 30 de maio

Onde: na praça central do Continente Shopping

Quanto: visitação gratuita