Header image

Feira do Livro de Frankfurt

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado segunda-feira, 29 de setembro de 2014 Marcadores: ,

A cada ano, antes da Feira do Livro de Frankfurt, a Associação Alemã do Comércio Livreiro escolhe o melhor romance da língua alemã. O objetivo da premiação é ir além das fronteiras do país para chamar a atenção para os autores alemães. Editoras alemãs podem se inscrever diretamente no site do prêmio e incluir seu livro na lista de “candidatos”. Há uma particularidade: também podem participar do processo seletivo livros que ainda se encontram em fase de construção. Além disso, é garantida a escolha autônoma e competente de sete juízes, que examinam todos os livros enviados. A equipe dos juízes muda a cada ano, para garantir uma transparência mais eficaz. Depois do prazo de inscrição, os juízes fazem uma lista “Longlist” com os 20 melhores títulos, dos quais os seis melhores, a “Shortlist”, passam para a fase final. A lista dos seis melhores romances alemães foi publicada nessa quarta feira. A cerimônia de entrega do prêmio será no dia 6 de outubro. A Feira do Livro será nos dias 8 até 12 de outubro, em Frankfurt.

Seguem os seis candidatos da Shortlist:

Thomas Hettche – Pfaueninsel (A ilha dos pavões )
Editora: Kiepenheuer & Witsch

A ilha dos pavões no Havel em Potsdam, que servia como refúgio dos reis prussianos, foi transformada no século XIX de Lenné e Schinkel com a ajuda do jardineiro Fintelmann  em um paraíso artificial. Havia cangurus, um leão, palmeiras, árvores-do-céu, um habitante dos mares do sul, um gigante e anões. O autor, Thomas Hettche, conta sobre o mundo esquecido na ilha e a pequena Marie, proprietária da ilha dos pavões. O romance dele conta um pouco da vida dela, do nosso ideal de beleza e do desejo de algo exótico, da dignidade humana, do ser e do tempo – e de um trágico amor.

Angelika Klüssendorf – April (Abril)
Editora: Kiepenheuer & Witsch

Depois do seu livro „A Menina“ (Das Mädchen), Angelika Klüssendorf ,a autora , continua a história de sua heroína jovem. Os caminhos de uma ?chegam a uma vida própria com seus problemas e confrontos. No início, ela tem apenas uma mala e um quarto de aluguel. A garota chamada April cancela a sua formação e começa um trabalho de secretária auxiliar. Entre velhos amigos e novos conhecidos ela tenta se virar na cidade Leipzig, no final dos anos 70. Constantemente, ela confronta-se com a pergunta sobre a sua infância, uma infância com as lembranças de uma mãe irresponsável e de um pai alcoólatra. Angelika Klüssendorf conta o romance com sensibilidade psicológica e uma visão clara das circunstâncias sociais da época.

Gertrud Leutenegger – Panischer Frühling (Primavera pânica)
Editora: Suhrkamp

Uma erupção vulcânica na Islândia pára o tráfego aéreo europeu e milhares de pessoas ficam presas nos aeroportos. Enquanto as imagens da nuvem cinza rodam pelo mundo, um céu azul de primavera se estende em cima do rio Tamisa. Na ponte London Bridge, a narradora conhece um jovem com uma marca no rosto, chamado Jonathan. Ele é um contador de histórias fantástico e conta a ela como fugiu da costa do sul da Inglaterra por causa do avanço do mar. A partir daí eles se encontram todo dia na ponte e aos poucos os segredos de um fazem parte do outro. Porém, assim que os aviões voltam, Jonathan desaparece. Ao final da primavera, a narradora decide procurar por Jonathan e por si mesma.

Thomas Melle - 3000 Euro (3000 Euros)
Editora: Rowohlt.Berlin

O autor Thomas Melle conta em seu livro, “3000 Euros”, um romance sobre duas pessoas vindas de classes sociais pobres. Denise, que trabalha em um supermercado e muitas vezes é sobrecarregada com sua filha Linda, tenta sair da miséria participando de um filme pornô. Anton, que é um ex-aluno do curso de direito e endividado até o ponto de não conseguir morar mais na sua casa, espera a sua falência particular. Os dois constroem uma relação carinhosa, delicada e quase impossível. Ambos tentam se abrir para o outro, mas quando Denise recebe o seu dinheiro e o julgamento de Anton chega mais perto eles têm que decidir o quanto eles ainda querem se aproximar. Thomas Melle, o autor, escreve sobre afeto, amor e a questão o quanto três mil euros valem nesta vida.

Lutz Seiler - Kruso
Editora: Suhrkamp

Depois de uma catástrofe em sua vida, Edgar Bendler foge e deixa para trás tudo que tinha. Ele vira lavador de pratos na ilha Hiddensee. No bar Klausners, onde trabalha, ele conhece Ed Alexander Krusowitsch e inicia uma relação delicada e difícil. Krusowitsch, o mestre e chefe da ilha, ensina a ele os rituais dos trabalhadores sazonais e as leis de suas noites. O motor secreto da comunidade de Krusowitsch é a utopia que promete a todos náufragos mostrar as “raízes da liberdade”. Mas o outono de 89 atinge a ilha e no final acontece uma luta de vida e morte, e uma promessa. O livro de Lutz Seiler começa no verão de 89 e vai até os dias atuais. Com pesquisas e investigações a história segue os trilhos daqueles que desapareceram na sua fuga sobre o mar báltico.

Heinrich Steinfest - Der Allesforscher (O investigador de tudo)
Piper Verlag

O autor Heinrich Steinfest escreve em seu romance “O investigador de tudo” (Der Allesforscher) sobre Sixten Braun, um instrutor de natação que antes tinha uma carreira de gerente. Após um acidente de avião em qual ele quase morre, sua vida muda. Anos depois ele vira pai de uma criança que, primeiramente, aparenta não ter nada a ver com ele, mas ao mesmo tempo, tudo. O menino órfão chamado Simon não se comunica com ninguém, apenas fala uma língua que somente ele entende e demonstra habilidades extraordinárias em áreas estranhas. Ele escala com uma camurça e desenha como Leonardo da Vinci. Com esse menino, Sixten aprende várias lições em sua vida.

(Fonte: DW)

0 comentários:

Postar um comentário