Header image

Südoktoberfest

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado sábado, 30 de agosto de 2014 Marcadores: , 0 comentários

Prezados amigos,
nós, do Grupo de Danças Folclóricas Alemãs Sonnenschein, de São Lourenço do Sul, convidamos para o "VI Deutsche Tanzkollektion", mostra de dança alemã a realizar-se no dia 11 de outubro, durante a programação da 27ª Südoktoberfest.

Além da apresentação, na mostra de dança, contamos com a presença de seu Grupo de Danças no jantar, a realizar-se também no sábado, dia 11, às 20h; e no desfile de rua, que acontece domingo, dia 12, às 10h.

O valor do ingresso para o encontro é de 25 reais, e dá direito ao jantar de sábado e ao passaporte que permite a entrada no evento tanto no sábado, quanto no domingo.

Certos de sua atenção e esperando poder contar com a presença deste Grupo de Danças, desde já, agradecemos.

Para conferir a programação completa e ter mais informações sobre a 27ª
Südoktoberfest:



Confirmações e maiores informações com:

Micaela
micaelawachholz@gmail.com
(53) 9155-2693

Lislei
lyz_sls@hotmail.com
(53) 9122-6658

Heimat Brasilien

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado terça-feira, 26 de agosto de 2014 Marcadores: , , 0 comentários

Em Porto Alegre, exposição destaca legado da imigração alemã no RS

Através de documentos históricos, objetos do cotidiano e arte, "Heimat Brasilien – Os novos brasileiros" foca na adaptação dos imigrantes à nova terra e na influência deles no processo de formação do Rio Grande do Sul.

Mostrar a diversidade e a profundidade da influência da imigração alemã no Rio Grande do Sul é o objetivo da exposição Heimat Brasilien – Os novos brasileiros: as imigrações alemãs no Rio Grande do Sul, em cartaz no Memorial do Rio Grande do Sul/Museu dos Direitos Humanos em Porto Alegre. A ideia para a exposição surgiu quando, no ano passado, o Arquivo Alemão do Exílio, da Biblioteca Nacional Alemã, organizou outra exposição, que mostrava a influência dos exilados alemães no Brasil entre 1933 e 1945. A mostra Olhando mais para frente do que para trás contou com o apoio do Instituto Goethe e do Museu dos Direitos Humanos, responsáveis pela atual mostra na capital gaúcha. "Receber uma exposição que falava de um momento importante e dramático da imigração alemã ao Brasil nos recordou, de pronto, o imenso manancial de documentos que o Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul – que coabita o mesmo prédio do museu – possui em seu acervo e que permitem construir um panorama das ondas de imigração alemã no Rio Grande do Sul", diz o diretor do Arquivo Histórico do RS, Márcio Tavares, em entrevista à DW Brasil. Heimat Brasilien – Os novos brasileiros vai a fundo nos documentos do Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul e busca criar um painel que mostra, de diferentes ângulos, o processo da imigração alemã no estado e as consequências dela.

"A partir daí nos colocamos a trabalhar numa exposição que explorasse a noção de 'adaptação' como centro gravitacional, para demonstrar a integração dos alemães ao universo gaúcho, o quanto sua presença transformou o cenário e, principalmente, explorar os diversos legados da presença germânica", explica Tavares, que também é curador da atual exposição em cartaz em Porto Alegre.

Novo olhar sobre a imigração. Assim, documentos que tratam de imigração, comércio e educação são complementados por objetos, fotografias, gravuras e lembranças familiares que mostram como viviam essas famílias no sul do Brasil, seus hábitos alimentares, esportivos, comunitários e religiosos. "Queríamos construir uma exposição diferente e inovadora sobre a imigração. Nosso desejo era fugir da possibilidade de uma espécie de hagiografia da imigração alemã. Trabalhamos, portanto, no limiar das possibilidades da comemoração dos 190 anos. Por isso, selecionamos documentos que dão conta de pioneirismos da imigração, como na cena esportiva, no comércio e na industrialização do Estado. Mas também exploramos a busca e a negação da cidadania brasileira", explica Tavares. Essa negação se originou de conflitos religiosos e políticos envolvendo imigrantes de origem alemã e que aconteceram em diferentes momentos históricos. "Esse aspecto multifacetado era fundamental para que conseguíssemos demonstrar uma das discussões historiográficas mais profícuas do Estado: a transformação do status do imigrante no final do século 19 e início do século 20, quando os estrangeiros passaram a ser valorizados. Para isso, era fundamental apresentar um panorama que contrabalançasse o êxito dos imigrantes, mas também explorasse muitos dramas e fracassos", afirmou o curador. Outra novidade da exposição é destacar a participação dos imigrantes e seus descendentes em conflitos como a Revolução Farroupilha, a Guerra do Paraguai, a Revolução Federalista e a Revolução de 1923, bem como os problemas enfrentados pelos imigrantes com a polícia e o Estado Novo.

A exposição percorre um arco histórico, que começou em 1824, ano em que os primeiros imigrantes alemães chegaram ao Rio Grande do Sul, e conta essa história até hoje. Além de documentos e objetos, os curadores também utilizam a arte para contar essa história. "A história da arte gaúcha está muito ligada ao processo de imigração. A pintura do século 19, por exemplo, tem em Pedro Weingärtner seu maior expoente e um precursor. Então há um caminho que demonstra como os artistas reproduziam um estilo consagrado das belas artes europeias até, no momento contemporâneo, incorporarem completamente a linguagem da arte da América Latina", diz o curador. Expoentes que foram importantes para a arte gaúcha em movimentos como a pop art e o construtivismo também fazem parte da seleção. Outro ponto de destaque são trabalhos de artistas de ascendência alemã convidados para construir obras que refletissem essa identidade. "Isso dotou a exposição de uma dimensão de memória muito sensível e que aproxima muito o universo da exposição dos visitantes. A arte me parece uma chave de entendimento muito importante da contribuição dos imigrantes para a formação da sociedade contemporânea", completa Tavares.

O curador também destaca o pioneirismo da imigração alemã como resultado da forte influência no estado. A antecipação ofereceu o privilégio das melhores terras, em posições estratégicas junto aos rios, que fizeram os alemães conquistarem importantes posições no comércio. Os alemães trouxeram também diversidade religiosa e profissionais que ocuparam ofícios técnicos, que os brasileiros não ocupavam, em cidades como Porto Alegre. "A imigração alemã trouxe uma série de legados. Mas me parece que há um elemento cultural importante: a valorização da educação. As comunidades germânicas logo construíram escolas, e isso se tornou um espaço de produção técnica e cultural que fez do Rio Grande do Sul pioneiro na industrialização. Me parece que esse dado cultural da valorização do esforço pessoal e da busca de conhecimento é legado dos alemães e da imigração, que se tornou um dado da cultura gaúcha", diz Tavares.

A exposição Heimat Brasilien - Os novos brasileiros: as imigrações alemãs no Rio Grande do Sulestá em cartaz no Museu dos Direitos Humanos em Porto Alegre até 28 de setembro.

(Fonte: DW)

A Queda de Todos os Muros

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado quinta-feira, 21 de agosto de 2014 Marcadores: , 0 comentários

Por 28 anos, a atual capital alemã foi uma cidade dividida. O Muro de Berlim não separava apenas bairros, vizinhos, parentes e amigos; ele era o símbolo de um mundo dividido, de uma ordem mundial que marcou o século passado. Passados 25 anos da queda do Muro, o atual 25º Festival de Curtas-Metragens de São Paulo apresenta a mostra "A Queda de Todos os Muros".

A seleção cinematográfica trazida à capital paulista reflete sobre o mundo contemporâneo através de uma grande diversidade de filmes, que mostram o simbolismo físico e as marcas profundas deixadas na vida cotidiana e no imaginário cinematográfico de uma geração. A queda do Muro apontou uma nova divisão geopolítica, situando o modo de produção e de vida capitalistas como os 'vitoriosos' do processo. No entanto, o que vimos nesses 25 anos foi o acirramento das crises capitalistas. Se houve a esperança de que a queda seria o anúncio de um mundo mais livre e justo, isso não aconteceu", diz a curadora da mostra, Karen Black. Fascinada pelo muro que dividia não só uma cidade, mas todo o mundo, física e ideologicamente, Black abordou o tema em seu último curta-metragem. Parque Soviético foi filmado em Berlim e também será exibido no festival. "Com a efeméride dos 25 anos, essas reflexões se tornam mais agudas, e rever filmes desse período é importante para manter o questionamento histórico. Daí a ideia da mostra. Já conhecia algum dos títulos através da Interfilm Berlin, distribuidora que organiza o maior festival de curtas da Alemanha e possibilitou a exibição desses filmes no Brasil. Além disso, é sempre um prazer trazer filmes raros ao público", diz a curadora. [...]

Partindo da ideia de que o Muro de Berlim não era apenas algo físico, mas um símbolo de um mundo dividido, a curadoria levou adiante o conceito do muro como uma delimitação, uma divisão. Sua queda pode ter vários significados, que remetem à renovação, à mudança, à integração e à extensão de limites. Além dos 18 filmes alemães, a mostra exibe com uma seleção de filmes brasileiros, que investigam e brincam com limitações, renovando de maneira artística e política o cinema nacional. "A seleção dos filmes alemães tem uma abordagem histórica e relacionada à divisão concreta e ideológica representada pelo Muro de Berlim. Essa ideia migrou para os programas brasileiros, mas pensando simbolicamente nos muros presentes na produção cinematográfica e, obviamente, na quebra destes", explica Black.

Os filmes brasileiros selecionados transitam entre gêneros e formatos. Brincam com os limites entre a ficção e o documental, sem medo de experimentar. O panorama incluiu filmes feitos em todo o país, mostrando que as barreiras do corredor Rio-São Paulo foram extrapoladas. A região Norte aparece representada por Cachoeira, de Sérgio Andrade. O Sul é representado por 4:48, de Cristiano Burlan. Pernambuco levou diversos filmes ao programa. O limite entre real e o virtual é questionado em As aventuras de Paulo Bruscky, de Gabriel Mascaro, todo feito no ambiente virtual Second Life. Filmes como O nome dele, o Clóvis, de Marina Meliande e Felipe Bragança, e Muro de Tião e Não vou à África porque tenho plantão, de Eder Santos, extrapolam a narrativa esquemática e questionam nosso olhar para os modos de se contar histórias. "A Queda de Todos os Muros" leva ao público uma série de filmes que buscam a reflexão dos limites e das mudanças que ocorreram no mundo nesses últimos 25 anos. O Muro de Berlim, talvez o mais duro e simbólico de nossa recente história, caiu, mas muitas limitações, em suas diferentes formas, resistem.

O 25º Festival de Curtas Metragens de São Paulo está em cartaz em diversas salas de cinema da capital paulista até o dia 31 de agosto.

Jugendtanzgruppe

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado quinta-feira, 14 de agosto de 2014 Marcadores: , 0 comentários

É com grande alegria e satisfação, que o Grupo Folclórico de Danças Alemãs JUGENDTANZGRUPPE de Dr. Mauricio Cardoso, convida o vosso Grupo a participar do 6º Encontro de Grupos Folclóricos, que irá se realizar no dia 30 de Agosto de 2014, nas dependências da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana aqui em nosso município, (Pavilhões da Oktoberfest).OBS: O encontro sempre era realizado em dezembro, mas por motivo de força maior foi transferido para dia 30 de Agosto.

Programação:

19h:
Início da recepção dos grupos na entrada da cidade; 
19:30h:
Início jantar e  logo após, Início das apresentações;
a) grupos convidados (duas danças por grupo, trazer CD ou PEN DRIVE com a gravação das danças);
23h:
Inicio do baile com  Paulinho Dill e banda e Rogerio Magrão e banda.
O valor por pessoa, para janta e baile, será de R$ 24,00.

Pedimos confirmar presença até 25 de Agosto de 2014. Pelo e-mail: paulo-fuchs@hotmail.com ou pelos fones; (55) 9902-5084 com Paulo e (55) 99477161 com Vander.

Gostaríamos de poder contar com a presença de vosso Grupo e nos comprometemos em retribuir a visita.
Desde já agradecemos.

Paulo César Fuchs –  Coordenador 
E-mail: paulo-fuchs@hotmail.com – (55) 99025084
JUGENDTANZGRUPPE

15° Encontro de Grupos de Danças Folclóricas

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado terça-feira, 5 de agosto de 2014 Marcadores: , 0 comentários

Estimados Amigos Folcloristas!

Através do presente, convidamos seu Grupo Folclórico para participar do nosso 15° Encontro de Grupos de Danças Folclóricas, no dia 22 de novembro de 2014, no Salão Persch de Nova Colúmbia, Bom Princípio - RS. Esta festa será em comemoração aos 22 anos de fundação do Grupo, que, atualmente, conta com as categorias Adulto e Casados.

Programação:

19h: Recepção aos Grupos visitantes. 19h30min: Início do Jantar. 21h: Danças de Integração. 21h15min: Abertura e Início das Apresentações. 23h30min: Início do Baile.

- O valor do ingresso para jantar e baile será de R$23,00; somente o baile será de R$15,00.

- Cada Grupo deverá trazer estandarte ou bandeira para a abertura do evento e o CD que utilizará em sua apresentação.

- Solicitamos que a presença seja confirmada até o dia 17 de novembro de 2014, informando a dança folclórica a ser apresentada, o número de participantes para a janta e o número total de participantes do evento.

Informações e confirmação pelos telefones (51)3534-7513, (51)9949-4962, pelo e-mail williamsteffen2009@hotmail.com ou gdfameinefreunde@gmail.com 

XII Festival de Danças Folclóricas

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado sexta-feira, 1 de agosto de 2014 Marcadores: , 0 comentários

Caros Amigos Folcloristas,
ao cumprimentá-los cordialmente, o Grupo de Danças Folclóricas Alemãs Vollerschwung, de Maratá - RS, vem com imensa alegria e satisfação convidá-los a prestigiar XII Festival de Danças Folclóricas Alemãs de Maratá e 23º Aniversário, a realizar-se no dia 13 de setembro de 2014, na Sociedade Cultural e Esportiva Maratá, situada à Avenida Irmãos Ko Freitag, Centro. Nosso encontro acontece sempre em anos pares.

Programação:

18h - Recepção dos grupos.
19h - Jantar: saladas diversas, molho, massa, arroz, chucrute, bolinho de aipim, cuca, galeto, carne de porco e rês, ao preço de R$ 25,00 (ingresso com janta) ou R$ 15,00 (apenas o ingresso).
19h30 - Início das apresentações individuais dos grupos visitantes: serão executadas durante o jantar, somente para grupos que chegarem até às 20h30. Cada grupo poderá escolher até 2 danças para apresentar.
21h15 – Apresentação das categorias do GDFA Vollerschwung. Logo após, baile com a Banda Berlim.

Gostaríamos que confirmassem presença até o dia 1º de setembro para que possamos nos organizar e atendê-los de maneira satisfatória. Tragam seu pendrive com as danças e seu estandarte. 

Certos de contarmos com a presença do Vosso Grupo Folclórico, desde já agradecemos a reserva desta data para, juntos, festejarmos o folclore alemão com muita dança, integração e alegria. Até lá! 

Contatos:  

Dirceu Antônio Kirsten
Email: cultura@marata.rs.gov.br
Fone: (51) 3614-4140 ou 95497413

Alici Feyh
Email: alicifeyh@yahoo.com.br
Fone: (51) 85283146