Header image

Condenação: Leitura!

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 1 de outubro de 2017 Marcadores: , 0 comentários

Um tribunal de Munique condenou um auxiliar de depósito de 19 anos a 20 horas de leitura porque a placa de sua motocicleta não estava perfeitamente visível. A condenação aconteceu em junho, comunicou o tribunal.

Segundo o tribunal, o auxiliar de depósito admitiu a sua culpa. O incidente aconteceu em fevereiro deste ano e, por se tratar de reincidência, a juíza de menores responsável pela sentença concluiu que o acusado "obviamente não aprendeu nada" com o primeiro incidente, "exatamente o mesmo ato e com a mesma motocicleta".

Por meio de uma instrução de leitura, o jovem réu deverá agora ser "motivado a se ocupar em nível intelectual com o seu ato", informou o tribunal, acrescentando que não há necessidade de outras medidas educacionais para o acusado.

Segundo o comunicado, a medida educativa será realizada na Universidade de Munique. Numa primeira conversa, o jovem deverá escolher, entre uma série de sugestões, os livros que mais combinam com seus interesses e sua vida. Posteriormente, em entrevistas, ele falará sobre aquilo que leu, também em relação com a própria vida.

A medida se encerra com um trabalho em que o conteúdo da leitura e das discussões são "trabalhados em diversas formas criativas, como, por exemplo, contos, cartazes ou raps".

(Fonte: Folha)

Proibição de Site

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 24 de setembro de 2017 Marcadores: , 0 comentários

O Ministério do Interior da Alemanha ordenou o fechamento de um site de extrema esquerda cujos textos faziam apologia ao crime. Segundo reportagem da revista Der Spiegel, no site linksunten.indymedia.org, agora fora do ar, era possível ler frases como esta: “Convocamos à realização de sabotagem de todos os tipos de equipamentos militares e de toda a produção para militares.”

Alguns frequentadores do site também admitiam, em postagens, ter cometido crimes como incendiar carros de polícia, depredar agências bancárias e espancar neonazistas. A polícia alemã fez buscas em quatro apartamentos, dois carros e um centro cultural autônomo na cidade de Freiburg, no sul do país.

A advogada de um dos responsáveis pelo site disse que a ação era uma violação dos direitos do seu cliente, e uma violação das liberdades de imprensa e de expressão. A organização Repórteres sem Fronteiras também considerou a medida um ataque à liberdade de imprensa.

O governo alemão já proibiu, no ano passado, um site de neonazista por motivos semelhantes. Na Alemanha, as leis proíbem a propaganda e os símbolos nazistas.

O histórico de violência de extrema direita no país é conhecido, mas a extrema esquerda também já fez das suas. Nas décadas de 70 e 80, grupos terroristas de esquerda como a Fração do Exército Vermelho realizaram sequestros, assaltos a banco, assassinatos e atentados a bomba. 

Em julho deste ano, grupos radicais de esquerda realizaram protestos violentos em Hamburgo, durante um encontro do G20, reunião dos 20 países mais ricos do mundo.

A decisão está sendo criticada porque os textos que mais incitam à violência no site foram escritos por frequentadores do site, e não por sua equipe. Se esse critério fosse usado no Brasil, vários sites dirigidos aos públicos radicais de esquerda e direita teriam de ser fechados.

(Fonte: Der Speigel)

Museus e Memória

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 10 de setembro de 2017 Marcadores: , , 0 comentários

“Museus e suas memórias” é tema Nacional da 11ª Primavera dos Museus. Evento em Nova Petrópolis, RS, contará com exposição da história do Museu e do Arquivo Histórico Municipal, de 18 a 30 de setembro.

Nova Petrópolis irá exibir a história do Museu Histórico Municipal e do Arquivo Histórico Municipal de 18 a 30 de setembro. A exposição é a principal atração da 11ª Primavera dos Museus que, em 2017, é baseada no tema Nacional “Museus e suas memórias”. Visite o museu, registre e compartilhe nas redes sociais utilizando a hashtag #primaveramuseus2017.

“O tema da 11ª edição do evento foi sugerido pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) para que as instituições museológicas resgatem e conheçam suas histórias e compartilhem com o público. Em Nova Petrópolis, vamos contar a história do museu e do arquivo, as ações desenvolvidas e os colaboradores, desde a fundação do prédio até os dias atuais”, explica a diretora do Núcleo do Museu Histórico Municipal de Nova Petrópolis, Rejane Scheid.

Originalmente o prédio que hoje abriga o Museu foi construído em meados de 1870 ao lado da atual Rua Coberta e, inicialmente, era a casa do médico, Carl Wissmann. O prédio foi reconstruído no Parque Aldeia do Imigrante em 1990 e inaugurado como Museu Histórico Municipal em julho de 2002. O prédio do Arquivo Histórico Municipal, localizado na atual Biblioteca Pública Municipal Profª. Elsa Hofstätter da Silva, foi fundado em 1936 como um colégio evangélico, depois se tornou um hospital e hoje é sede do Departamento Municipal de Cultura e da biblioteca.

O Museu Histórico Municipal está aberto diariamente, das 8h às 17h, e está localizado na Aldeia Histórica dentro do Parque Aldeia do Imigrante e o Arquivo Histórico Municipal está aberto de segunda a sexta-feira, das 13h30min às 17h, e quarta e sexta-feira, das 7h30min às 12h. O ingresso no Parque Aldeia do Imigrante custa R$ 5,00. Crianças até seis anos e munícipes estão isentos; estudantes, crianças de sete a 11 anos e idosos pagam meia entrada, com comprovante. A visitação do arquivo e a entrada no museu são francas. Mais informações pelo fone (54) 3281-1222 ou 3281-4064.

As atividades alusivas a 11ª Primavera dos Museus são promovidas pela Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto, por meio do Departamento de Cultura. A exposição do evento ocorre em parceria entre o Museu Histórico Municipal e o Arquivo Histórico Municipal.

(Fonte: Kassandra Bertóglio Dorneles | Marcelo Moura | Adriana Monteiro Arrial)

Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Nova Petrópolis - RS
Jardim da Serra Gaúcha | Capital Nacional do Cooperativismo
(54) 3281 8412 | (54) 3281 8410 | (54) 996 920 563 | (54) 999 433 225

Site: www.novapetropolis.rs.gov.br | Facebook: @novapetropolisrs

Bomba em Frankfurt

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 3 de setembro de 2017 Marcadores: , 0 comentários

A polícia da Alemanha está evacuando uma parte da cidade de Frankfurt após uma bomba da Segunda Guerra Mundial ter sido encontrada durante as escavações de uma construção. Esta é a maior evacuação já feita por causa de explosivos desde a guerra.

Mais de 60 mil residentes estão sendo retirados de uma parte nobre da cidade — onde fica, inclusive, a sede do Bundesbank — para que as autoridades se preparem para retirar a bomba, processo que deve ser feito neste domingo. A bomba foi encontrada numa construção perto da universidade de Goethe, no início da semana.

O chefe do departamento de incêndio de Frankfurt, Reinhard Ries , disse na sexta-feira que as autoridades acreditam que se trata de uma bomba HC 4000, o tipo de explosivo usado pela força aérea britânica na região durante a guerra — elas também são conhecidas como bombas “blockbuster”.

Diante da enorme quantidade de bombas que foram enviadas para a Alemanha durante a guerra contra o regime nazista de Adolf Hitler, a descoberta de munições ainda não detonadas não é algo fora do normal. Entretanto, o tamanho desta bomba deixou autoridades preocupadas. Caso ela seja ativada, isso poderia destruir um quarteirão inteiro da cidade e danificar uma área muito maior.

“Essa bomba tem mais de 1,4 toneladas de explosivos”, disse Ries. “Não são apenas os fragmentos que representam problema, mas toda a pressão que ela libera e que pode derrubar prédios em um raio de 100 metros.”

(Fonte: Folha e Estadão Conteúdo)

Merkel Novamente

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 27 de agosto de 2017 Marcadores: , 0 comentários

Próximas as eleições na Alemanha, que acontecem em 24 de setembro, tudo indica que a premiê Angela Merkel será facilmente reeleita para seu quarto mandato. “Não há desejo de mudança. Os alemães estão muito bem para desenvolver qualquer insatisfação real com o governo”, afirmou esta semana em um editorial o jornal Die Welt.

A chanceler, que até o dia do pleito viajará por 50 cidades, entende o cenário e – fiel a sua reputação conservadora – não corre riscos desnecessários, evita as promessas detalhadas e se apresenta como a fiadora da estabilidade em um mundo de crises, após os choques eleitorais do Brexit e de Donald Trump.

Merkel garante que, apesar de estar há doze anos no cargo, sua motivação permanece intacta: “Estou totalmente concentrada para vencer, para que a União Democrata-Cristã (CDU) vença”, diz.

As pesquisas mais recentes apontam a vitória folgada da primeira-ministra, cujo partido, a CDU, possuiu entre 38% e 40% das intenções de voto. Os social-democratas (SPD) de Martin Schulz ficam bem atrás, com 22% a 25% das intenções, números que têm se mantido estáveis e são muito similares aos das últimas eleições.

Para Schulz, que afirma que lutará “até o último minuto”, no entanto, ainda é possível mudar o cenário. E uma pesquisa do instituto Allensbach pode ser um sinal de esperança: de acordo com a sondagem, 46% dos entrevistados se declararam indecisos, sete pontos a mais que na mesma época em 2013.

“Ao contrário do que Merkel afirma, sempre há alternativa”, disse Schulz na terça-feira durante um comício na região norte do país. Do outro lado, a chanceler sequer pronuncia o nome do adversário.
Schulz sonha com a vitória

O SPD, hoje aliado da CDU na “GroKo” (grande coalizão) que governa o país, sonha com uma vitória e denuncia as desigualdades sociais. O partido aposta no carisma de Schulz, considerado uma figura mais humana que Merkel. “Martin Schulz é direto com as pessoas, tem uma posição clara, uma linguagem clara, um rumo claro” afirmou o líder dos deputados do SPD, Thomas Oppermann.

“Começamos a virada, o SPD deseja alcançar mais de 30% e com Martin Schulz vamos conseguir”, disse Oppermann. Mas os social-democratas enfrentam um dilema: como se diferenciar da chanceler com a qual estão governando em aliança, sem renegar o balanço econômico positivo?

Para deixar a situação do partido ainda mais complicada, o SPD não pode contestar nada sobre os aspectos mais polêmicos do atual mandato de Merkel. O partido era favorável a receber mais de um milhão de refugiados desde 2015. Além disso, os social-democratas também estão envolvidos no escândalo das emissões poluentes dos automóveis.

“A Alemanha vai bem quando o SPD participa do governo, mas a Alemanha pode ir melhor com um chanceler social-democrata”, afirmou Schulz, que é ex-presidente do Parlamento europeu.

(Fonte: Die Welt/Veja)

Fim do Ar Puro

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 13 de agosto de 2017 Marcadores: , , 0 comentários

A demanda por oxigênio nunca foi tão grande – principalmente na China. No país onde anualmente um milhão de pessoas morrem em consequência da poluição atmosférica, moradores estão cada vez mais importando ar: ao preço médio de 20 dólares por garrafa.

O ar vem das montanhas de diferentes países, como o Canadá. Moses Lam, cofundador da Vitality Air, baseada em Edmonton, se diz estar surpreso com o sucesso. Em entrevista à emissora CBC, ele admite que tudo começou com uma brincadeira. Mas, após vender a primeira leva de centenas de garrafas em quatro dias, ele resolveu profissionalizar o negócio

Atualmente, Vitality Air dispõe de escritórios não somente na China, mas também na Índia, Coreia do Sul e Vietnã. A cada duas semanas, 20 funcionários coletam centenas de milhares de litros de ar nas Montanhas Rochosas canadenses. "Ar do Parque Nacional de Banff, o mais antigo do Canadá, é um sucesso", conta Lam.

A fabricação, no entanto, é complicada, pois o ar atmosférico é composto por somente cerca de 20% de oxigênio puro. Ele precisa ser então comprimido e limpo. Além disso, a preciosa mercadoria não possui validade ilimitada. "Por esse motivo, as garrafas devem ser usadas dentro de um a dois anos", recomenda o vendedor de ar.

Desde novembro de 2015, a empresa Green & Clean engarrafa a partir de Sydney ar australiano – das Montanhas Blue ou da Grande Barreira de Corais. Encomendas mínimas de 4 mil garrafas asseguram à firma um faturamento em dólares na casa dos seis dígitos. Os principais clientes vêm de toda a região asiática.

Ar como suvenir

Para algumas pessoas, o ar ou, mais acertadamente, o oxigênio em cilindro é vital: o setor de saúde precisa dele tanto de forma ambulatorial quanto em hospitais ou nos cuidados em casa.

Entre os principais produtores e fornecedores mundiais de oxigênio estão duas empresas alemãs: o grupo Linde em Munique e a firma Air Products de Hattingen, no estado da Renânia do Norte-Vestfália.

A Air Products foi fundada nos EUA já nos anos 1940 e hoje está presente em 50 países. O grupo Linde é ainda maior. A companhia fundada em 1880 pelo inventor do refrigerador, Carl von Linde, está representada atualmente em cerca de cem países. No ano fiscal de 2016, seu faturamento com os negócios de gás chegou a 3,74 bilhões de euros (cerca de 13,7 bilhões de reais).

Há também o ar em garrafinhas, que enfeitam, possivelmente, as prateleiras de compradores e presenteados: elas são lembranças de férias. Até hoje, relógios cuco fazem o maior sucesso como recordação da Floresta Negra. Mas agora, Elke Ott quer oferecer um contraponto a essa tradição, vendendo ar dessa região alemã. Não em garrafas, mas em latas. Já o empresário Stefan Butz, da cidade de Bad Kreuznach, prefere garrafas cristalinas para engarrafar ar de salinas do estado do Sarre.

Uma tentativa semelhante já houve por ocasião da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Na época, havia o "Ar de Berlim Original". A presunçosa piada ocupou até os burocratas da União Europeia (UE) em Bruxelas. A acusação da UE era que mais de 30% das latas apresentavam elevados níveis de partículas finas. Mesmo assim, a UE não proibiu a venda.

Além de artigo de brincadeira, o ar engarrafado também pode ser usado no ativismo político por mais proteção ambiental: em 2012, o milionário e filantropo Chen Guangbiao vendeu nas ruas garrafas com ar de regiões rurais.

Pesquisadores procuram alternativas para o caso de que o oxigênio no ar não seja mais suficiente para respirar. A proposta deles é restringir o consumo.  Eles se baseiam nas conclusões do Centro de Medicina Molecular Max Delbrück de Berlim, membro da Associação Helmholtz.

Os cientistas descobriram que, em suas cavernas subterrâneas, os ratos-toupeira podem suportar por muito mais tempo o ar abafado. Nos experimentos, eles sobreviveram cinco horas ao ingerir frutose de raízes. Além disso, eles reduziram seu pulso de 200 a 50 batimentos por minuto. Se esses roedores podem servir de exemplo para os humanos está em investigação.

(Fonte: DW)

Turistas Detidos

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 6 de agosto de 2017 Marcadores: 0 comentários

Turistas chineses detidos em Berlim por fazerem saudação nazi. A Alemanha possui leis rigorosas sobre o discurso do ódio e símbolos ligados a Hitler e aos nazis.

A polícia alemã deteve este sábado dois turistas chineses por fazerem saudações nazis em frente ao histórico edifício do Reichstag, que abriga o parlamento alemão.

A polícia deteve os dois homens, com 36 e 49 anos, depois de terem sido vistos a fazerem a saudação nazi enquanto tiravam fotografias.

Os dois foram acusados de "usar símbolos de organizações ilegais", informou a polícia em comunicado, e foram libertados depois de pagarem uma fiança de 500 euros.

(Fonte: DN)

Bicicletas em Berlim

Postado por ACG - Associação Cultural Gramado domingo, 30 de julho de 2017 Marcadores: , 0 comentários

Checkpoint Berlim: Bicicletas e transporte público como prioridade.  Para combater o aquecimento global, Berlim propõe diminuir número de carros em novo plano de mobilidade urbana. Entre as medidas sugeridas, estão a ampliação de ciclovias e a criação de uma via expressa para ciclistas.

Andar de bicicleta nem sempre é fácil e tranquilo em Berlim. Já falei sobre minha experiência num texto anterior, no qual citei a iniciativa que tentava promover um referendo para obrigar a prefeitura a adotar uma legislação específica para as bicicletas. Com a eleição do novo governo local no ano passado, a coalizão – formada pelos Partido Social Democrata (SPD), Partido Verde e A Esquerda – se comprometeu a estudar o projeto e a integrá-lo no seu plano de mobilidade urbana.

Depois de nove meses, o governo finalmente apresentou, no final da semana passado, o tão esperado plano que deve guiar as diretrizes de políticas públicas neste setor nos próximos anos, ao ser aprovado como lei. A proposta foca exclusivamente no transporte público e nas bicicletas, que devem ter prioridade no futuro.
Clarissa Neher

Entre as medidas estão a expansão das ciclovias na cidade; a criação de 100 quilômetros de via expressa exclusiva para ciclistas; o aumento no número de estacionamentos para bicicletas; além da criação de vias exclusivas para ônibus e a adaptação de toda a rede de transporte público para torná-la completamente acessível a pessoas com dificuldades de locomoção.

Nem bem o plano foi lançado, já recebeu diversas críticas. Parlamentares da União Democrata Cristã (CDU) criticaram o projeto por ele focar "apenas" no transporte público e em ciclistas e afirmaram que a medida irá reduzir o espaço de usuários de outros meios de transporte na cidade. A ampliação da rede de ciclovias requer, por exemplo, a redução no número de vagas de estacionamento para carros.

Na minha percepção, a crítica é vazia. Durante décadas, projetos de mobilidade urbana priorizaram somente os carros. O transporte público vinha em segundo plano, e a bicicleta era vista apenas como um objeto de lazer. Berlim é uma cidade concebida para os automóveis. Chegou a hora de olhar para os usuários dos outros meios de transporte, e é isso que o governo está fazendo. Pela primeira vez, é dada prioridade a esses grupos.

Outro aspecto importante: esse plano não foi feito para punir motoristas, como alguns críticos tentam vendê-lo, mas tem um objetivo maior: reduzir a poluição e as emissões de gases que causam o aquecimento global pela queima de combustíveis fósseis que impulsionam os carros.

Até 2050, Berlim deseja alcançar a neutralização do carbono, ou seja, conseguir evitar e compensar todas as suas emissões de CO2. Para isso, a cidade precisa diminuir o número de automóveis em circulação, e isso só será alcançado se a população tiver alternativas eficientes de locomoção.

A proposta do plano de mobilidade urbana deve ser votada ainda neste ano, e o governo espera que a nova legislação entre em vigor já no início de 2018.

(Fonte: DW, Clarissa Neher)